OBS #2: Primeiras vezes.

jkn

 

     Valorizamos demais as primeiras vezes. Nosso primeiro dia de vida, nosso primeiro dente de leite, nosso primeiro dia de aula. Nos tornamos adultos e essas primeiras vezes se tratam de nossas conquistas: o primeiro emprego, a primeira bicicleta, a primeira conta de luz…

Percebi que a “primeira vez” da mulher, no ponto de vista de algumas pessoas, se refere à primeira relação sexual, de preferência com um homem. As outras primeiras vezes parecem ser superficiais quando comparadas a essa. As que mais se aproximam são a menarca e o primeiro sutiã, mas tem gente por aí que realmente acredita nisso: a mulher se torna mulher a partir da primeira penetração (por um falo de verdade).

A partir disso aparecem julgamentos. A vida sexual da mulher nunca vai satisfazer aos outros. Amiga, veja as opções:

  1. a mulher virgem: Ela será obrigada a escutar comentários como “AINDA é virgem” em rodas de amigos, como se transar fosse uma obrigação. Em alguns casos, será tida como exemplo a ser seguido, sendo que ela apenas está seguindo a sua vontade.
  2. A mulher que não é virgem: Em algum momento ela será julgada se isso tiver acontecido antes do matrimônio. Na roda de amigos vão questionar com qual idade aconteceu, com quem foi e com quantos caras transou até agora. Não importam as respostas; sempre haverá algum julgamento.

Esse texto é uma repetição de clichês, sim. Eu sei que muita gente está de saco cheio desse discurso, mas essa muita gente também não deixou de lado seus preconceitos.

Para começo de conversa, não é um falo que nos torna mulher. A vida inteira somos obrigadas a passar por situações que garotos não passam – muitas nem um pouco agradáveis. Nossas diferenças não são apenas biológicas. Nossas diferenças são principalmente sociais.

Nossa sexualidade não deve satisfazer a ninguém, além de nós mesmas. Esse assunto encerra aqui, para evitar mais “lugares comuns”.

Meu ponto é: por que as primeiras conquistas de uma mulher não são tão valorizadas quanto às de um homem? Por que parece que as primeiras vezes que realmente importam em nossas vidas são as biológicas? Nossa vida não gira em torno do nosso útero. Nossa vida é bem mais que a menarca, o sexo, a gestação (porque acham que por ser mulher é necessariamente mãe) e a menopausa.

A primeira relação sexual não é grande coisa. Parem de tentar definir com quem e como deve ser e nos deixem decidir o que nos é importante. E se é uma primeira vez ou não.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s