CENA #4: 7 músicas de David Bowie para escutar em suas crises existenciais!

David Bowie é um dos meus músicos favoritos. Cresci ao som de suas músicas e muitas vezes elas foram trilha-sonora de algumas das minhas crises existenciais.

As crises existenciais não vão embora tão rápido quando esperamos. Por que não ter pelo menos o que cantar então?

sc-03-imageexpo-cassiesane_w4kw.jpg

Cena do filme God Help The Girl

1-) Ashes To Ashes

Nesta música, Bowie revisitou o personagem Major Tom, de sua música Space Oddity. Na música, o eu-lírico recebe notícias desta personagem. Ao mesmo tempo, ele sente o planeta “crescer” e só consegue desejar ficar chapado para suportar tudo aquilo. Ao longo da música, ele sofre para ficar “limpo” e parece se condenar por nunca ter feito coisas boas ou ruins, nem mesmo agir de maneira espontânea. Chega um ponto em que ele diz “quero descer agora”; ou seja, ele não aguenta mais sua atual situação.

 

2-) Five Years

Embora haja contexto específico para a crise, acho que a música se encaixa nessa categoria. Na canção, as pessoas recebem a notícia de que o mundo vai acabar em cinco anos. Diante de um cenário de comoção generalizada, o eu-lírico começa a perceber o quanto precisa do calor humano das pessoas ao seu redor. O seu desespero vai aumentando gradativamente até o fim da canção.

0b036d2626a4f26ef3b8c04150c93aa5

3-) Where Are We Now?

A música descreve um homem passeando, acompanhado pelos mortos, segundo ele. Durante a canção ele se pergunta onde ele está agora. A canção pode ser interpretada também como um relacionamento no qual pessoas não se entendem mais.

 

4-) Time

Aqui temos o susto que é a passagem do tempo. A alegoria Tempo é vista como algo que se esconde em pequenos prazeres, como sexo e entorpecentes. Na metade da música, somos levados ao “desespero tedioso” que parece inevitável na passagem do tempo. Ao fim da música, o eu-lírico fala de antigos sonhos e a atual falta de esperança. O eu-lírico se mostra constantemente culpado.

david-bowie-ziggy-stardust-makeup.jpg

5-) Cygnet Committee

Embora a música fale de um ícone religioso e a (falta de) evolução do ser humano, pode ser facilmente levada para o lado pessoal durante uma crise. Trechos como “muito passou e pouco mudou”, “feri meu coração para amenizar sua dor e ninguém lembra disso” refletem a falta de empatia de pessoa à sua volta, além da sensação de estar preso no mesmo lugar.

 

6-) Under Pressure

Junto com a banda Queen, é óbvio que a música se encaixa ao tema. A música aborda explicitamente alguém que se sente pressionado o tempo inteiro.

 

7-) Life On Mars

Na minha opinião, essa é a melhor música de David Bowie a ser ouvida durante uma crise existencial. Nesta canção, a “garota de cabelos castanhos” começa se sentindo pressionada pelos pais e confusa em relação a um affair. O cenário muda quando ela vai ao cinema e associa sua vida à cena caótica do filme, não conseguindo ao menos se chocar. Depois, nos deparamos com decepções da vida, como as desilusões que temos ao crescer (em forma de Mickey Mouse, que cresceu e virou uma “vaca”), a luta por algum reconhecimento através do trabalho e a “sujeira” em lugares luxuosos, como Ibiza.

david-bowie-where-are-we-now

Agora que tem algumas sugestões, pode chorar um pouco no canto…. Alivia a alma!

Anúncios

OBS #4: É difícil manter amizade.

15281279._SX540_

Arte da HQ “Ghost World”, de Daniel Clowes

 

É muito difícil manter contato com as pessoas.

Vou partir de experiências pessoais: eu já passei pelo Ensino Médio um dia. Lembro claramente do meu último ano escolar, da pressão para escolher o meu “futuro” (porque nessa fase realmente nos fazem acreditar que começaremos de fato “vida real” aos 18 anos). Preciso mencionar o vestibular?

Como se não bastassem cobranças que não precisariam ser tão estressantes quanto eram, aconteceu uma espécie de fenômeno com o “terceirão”: todo mundo resolveu se unir e promover uma festa de formatura.

Acho que não foi exclusividade da minha turma, mas aquilo tinha muita hipocrisia. Gente que até o ano anterior se odiava passou a se amar. Junto veio mais pressões desnecessárias: se dar bem com todo mundo e manter contato com todos mesmo depois de se formar.

Muita gente já se sentiu ofendida com isso, mas eu nunca fui uma pessoa fácil de manter contato. Pareço ter uma preferência por pessoas que não exigem uma frequência de notícias. Para você que ainda está na escola: não parece, mas é muito difícil manter a amizade com a maioria dos seus amigos atuais.

Nessa época eu (felizmente) não me senti comovida por esse discurso todo. Quando digo felizmente não é egoísmo, nem um jeito de me achar mais madura que as pessoas ali – eu não era e sabia disso. Talvez por eu sempre ter sido uma pessoa introvertida e de pouquíssimos amigos próximos, eu já sabia que não veria a maioria daquelas pessoas depois da formatura. Pensava isso até mesmo de pessoas que gostava. Hoje tenho amizade com apenas duas pessoas com quem falava na época. Ter noção da dificuldade de manter amizades só me poupou de mais uma pressão em uma fase que eu estava cheia de crises existenciais.

Existem vários fatores que dificultam esse contato.

1-) CADA UM VAI PRO SEU LADO: Provavelmente cada um de seus amigos vai para uma universidade diferente da sua – isso se vocês tiverem isso como plano, é claro. Cada um vai cursar o curso que escolheu. Pode ser que alguns de seus amigos mudem de cidade, estado ou até mesmo país! Logo vocês vão ter que trabalhar – e as agendas raramente vão bater…

2-) VOCÊ E SEUS AMIGOS VÃO FAZER NOVAS AMIZADES: Além disso, você vai passar muito mais tempo com esses novos amigos e criar uma intimidade muito maior com eles.

3-) ÁS VEZES, PARA MANTER AMIZADE COM UMA PESSOA, VOCÊ VAI TER QUE MANTER AMIZADE COM GENTE QUE VOCÊ NÃO GOSTA: Eu sei que você tem que aturar alguém que você detesta. Todo mundo passa por isso. No caso da escola, você provavelmente não vai ser mais obrigada a aturar aquela(s) pessoa(s) chata(s) que você atura hoje. Infelizmente, ver alguém que você gosta pode implicar ver uma galera que você não suporta. Isso já aconteceu comigo. Depois que você tem alguns colegas de trabalho para aturar, sua tolerância baixa; aí sinto muito.

4-) VOCÊ E SEUS AMIGOS VÃO MUDAR MUITO: Em apenas dois anos, eu e a maioria dos meus antigos colegas éramos pessoas totalmente diferentes. Claro que tem quem seja imaturo e se esconda atrás de um discurso forever young…. Mas, acredite, você terá ideias diferentes das que tem hoje e seus amigos também. Claro que é ótimo ter um grupo com opiniões diferentes – fica a dica. Porém, ás vezes alguns valores divergem DEMAIS e ninguém é de ferro: pode sair uma briga sim.

Não culpe seus antigos amigos por não terem conseguido manter contato, e não se culpe também. É natural perder o contato com as pessoas. Isso vai acontecer com seus amigos de faculdade, com seus amigos do emprego atual…. Você não pode viver de saudade, mas pelo menos valorize o que cada pessoa que passou em sua vida deixou para você. Algumas delas foram relevantes para você ser quem é hoje.

OBS#3: Para quem está levando uma vida de DiCaprio: sua vez vai chegar!

tumblr_o3c0uvuLVU1untprdo2_500

 

Esse texto vai para aquelas que não são reconhecidas por seu talento. Você está dando duro e ninguém a capaz de lhe entregar o que merece. Consequentemente, está desmotivada.

 

É difícil se esforçar e demonstrar interesse máximo no que faz para não receber o mínimo de atenção. Muitas vezes você até sente que se esforçou mais do que deveria. O pior é saber que os outros dependem do que você faz e, mesmo assim, não ser valorizada.

 

A má notícia é que você provavelmente vai se sentir assim em muitos momentos da sua vida. A boa notícia é que um dia você vai decolar e jogar isso na cara de quem não estava nem aí.

 

Não sou de fazer textos motivacionais, mas, ontem, a vitória de Leonardo DiCaprio me deixou um pouco otimista.

 

Leonardo DiCaprio é um ótimo exemplo de quem é foda e nem sempre foi valorizado. É claro que ele ganhou diversos prêmios antes, mas, mesmo depois de tantas indicações, nunca ganhava o Oscar.

 

Além disso, protagonizava alguns dos memes mais engraçados.

 

Enfim, depois de tantos papéis que exigiram grande esforço, Leonardo DiCaprio fez o impressionante Hugh Glass, em O Regresso.

 

Moral da história: segura as pontas e continue sendo cada vez mais impressionante, minha filha. No dia que você chegar no topo (e se você persistir, você vai), você vai olhar para seu caminho e perceber que, mesmo só chegando agora, você teve grandes conquistas. Problema é de quem não percebeu o quão importante você é.