OBS #1: De mãos dadas com ninguém?

frances-sophie-restaurant

Cena do longa Frances Ha.

Muitos dos filmes de amadurecimento fazem questão de mostrar o quão sozinho estamos. Não importa se você mora com alguém, tem amigos, parceiro, parceira, uma boa relação com a família. Amadurecer é um processo solitário.

Você chega aos vinte anos e ganha seu título de “jovem adulta”. Faz a matrícula na universidade, arranja um emprego e às vezes até sai da casa dos seus pais. Você pode (legalmente) beber, fumar, dirigir, transar, ser presa…. Um rio de oportunidades!

Aí, provavelmente do nada, você volta a ter crises existenciais. Isso não deveria ter parado na adolescência? Além disso, você ainda tem que lidar com mais mudanças do corpo, pressões sociais, contas para pagar, os projetos de faculdade, o chefe filho da puta. Seus colegas se tornam insuportáveis e seus amigos começam a ficar irreconhecíveis.

De repente seus amigos começam a planejar o casamento (ou algo assim), quando você se acha nova demais para isso ou simplesmente não tem essa companhia.

E aqueles amigos da escola? Aqueles que juramos amizade eterna no dia da formatura? Se você ainda é amiga de um ou dois comemore! Vocês vão passar a se ver cada vez menos, com opiniões totalmente diferentes. Talvez um deles queira competir, implicitamente, para ver quem se fodeu menos. Aos poucos vocês viram um eterno “vamos marcar”.

Os amigos atuais costumam lhe entender. Quer dizer, até o momento da crise. Nessa hora você tem que ouvir “isso é normal”, “isso passa”, “risos”.

Nem sempre é por mal. Provavelmente eles estão passando pela mesma coisa – e muitos desses vão até reclamar junto com você. Na maioria das vezes ninguém vai saber o que aconselhar, porque está difícil pra (quase) todo mundo.

Mesmo se você souber disso, você vai se pegar assistindo Girls ou Frances Há – e tenho quase certeza que você vai se identificar com alguém ali! E você vai fazer drama. Você vai sofrer em silêncio ou acabar com a paciência de alguém que sobrou para confiar.

Você vai se sentir imatura.

Ei, esse é o processo de amadurecer, não se desespere por ser infantil agora. E, principalmente, não preocupe em se sentir sozinha agora. Você não vai amadurecer segurando a mão de alguém, certo?

Pensando bem, vamos dar as mãos? Sério, vamos parar de nos cobrar assim, nos sentindo estranhas e querendo apressar as coisas. Respire fundo e salte comigo, com todas.